Notícias

17/01/2014 10:01

Polícia Civil cria nova Central de Flagrantes em Salvador

Com equipe formada por 19 delegados, 21 escrivães e 30 investigadores, que irá trabalhar em regime de plantões 24 horas por dia, sete dias por semana, a Polícia Civil inaugura, em fevereiro, sua nova Central de Flagrantes, na região do Iguatemi. As centrais foram criadas para agilizar o atendimento em situações de prisão em flagrante apresentadas pela Polícia Militar.

Segundo o delegado-geral adjunto Bernardino Brito Filho, as centrais facilitam o deslocamento de policiais militares e civis para apresentação de presos, permitindo retorno mais rápido das equipes às ruas. Todos os presos levados para a unidade serão encaminhados ao sistema prisional.

“Na Central de Flagrante, as ocorrências desse tipo são tratadas prioritariamente, o que facilita o atendimento nas demais delegacias da cidade para outros tipos de ocorrências”, explicou a delegada Heloísa Campos Brito, idealizadora do projeto de implantação das unidades. Com isso, os delegados das unidades territoriais terão mais tempo para se dedicar às investigações de casos já em andamento.

De acordo com o delegado Bernardino Brito, a escolha do local para implantação da nova central também foi estratégica. “O objetivo é evitar a necessidade de grandes deslocamentos pelos policiais devido ao fácil acesso à região”.

Estrutura
As sedes do plantões Central e Metropolitano – que atendem à noite e nos fins de semana – também passarão a funcionar na nova Central de Flagrantes. Com essa estratégia, o Plantão Central, que coordena todo o atendimento ao público nessas ocasiões, vai poder planejar e determinar diariamente em que delegacia territorial estará o delegado, que chefia uma das três equipes do Metropolitano, conforme a necessidade e demanda de ocorrências registradas na região.

As duas primeiras centrais implantadas pela Polícia Civil, em funcionamento na 1ª Delegacia Territorial (DT), nos Barris, e na 5ª DT, em Periperi, serão desativadas. Os presos passarão a ser encaminhados à unidade do Iguatemi, que funcionará com quatro delegados por turno e mais três em horário administrativo, coordenados pela delegada Dalva Cardoso do Nascimento.
Segundo Bernardino Brito, depois da experiência com as centrais dos Barris e Periperi, foi possível partir para uma estrutura maior. O próximo passo, de acordo com ele, será a instalação de duas novas centrais com essa dimensão, respeitando o modelo já adotado pela polícia, que divide a cidade em três grandes áreas de patrulhamento, definidas como Atlântico, Central e Baía de Todos-os-Santos.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.